Entrevistas

Márcio Stefanni

"Secretário da Fazenda de Pernambuco"

A primeira edição do Tribuna do Fisco de 2015 traz uma entrevista especial com Marcio Stefanni, o novo secretário da Fazenda de Pernambuco, realizada no último dia 14/1. Escolhido para suceder Paulo Câmara em uma das mais importantes pastas do Governo, Stetanni nos disse quais serão seus principais objetivos à frente da Sefaz nestes quatro anos, falou sobre concurso público e da possibilidade de chamar mais aprovados e, entre outros assuntos, reforçou a importância do Auditor Fiscal para a economia local. Confira abaixo toda a entrevista.



Sindifisco Pernambuco - Quais serão seus principais objetivos e desafios à frente da Sefaz?

Marcio Stefanni -
Minha trajetória profissional tem sido em bancos de desenvolvimento. No Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), eu me especializei em projetos governamentais nas áreas de desenvolvimento urbano e social. No Governo de Pernambuco, participei do projeto exitoso dos ex-governadores Eduardo Campos e João Lyra, primeiro na administração indireta, como presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), e depois na administração direta, como secretário de Desenvolvimento Econômico e também como presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape. É esta experiência que trago para a Secretaria da Fazenda. É um orgulho suceder Décio Padilha, Paulo Câmara, Eduardo Campos, Miguel Arraes e tantos outros que já passaram por esta casa secular. Uma casa que financia as políticas públicas, políticas essas que já vêm apresentando bons resultados, como na redução dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), reflexo do Pacto pela Vida; assim como na substancial melhoria do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb); entre outros avanços. O grande desafio é manter os níveis de arrecadação e, paralelamente, buscar outras fontes de financiamento para custear as melhorias que os pernambucanos desejam e merecem.



Sindifisco - O que o senhor levará de legado do antigo cargo no governo para esta nova missão?

Stefanni -
Como secretário de Desenvolvimento Econômico, fui um dos agentes ativos da equipe responsável pela transformação econômica pela qual Pernambuco vem passando nos últimos anos. A pasta que ocupei é responsável por prover parte da infraestrutura para o desenvolvimento, aquela que visa à atração de investimentos privados, e nisso avançamos muito. Trago para a Sefaz esse debate e esse canal aberto com o setor produtivo, que investe e gera empregos e renda para a população. Renda que se converte em consumo e, consequentemente, em impostos, cujos recursos utilizamos para prover serviços, criando um círculo virtuoso.



Sindifisco - Com a previsão de um 2015 difícil no âmbito do crescimento econômico em âmbito nacional, conforme veiculado em diversos jornais recentemente, o que fazer para a arrecadação de Pernambuco não desacelerar?

Stefanni -
O Brasil tem uma situação difícil, mas Pernambuco possui um quadro distinto. Claro, estamos inseridos nesse ambiente de crise, mas nós temos o que comemorar e colher os frutos que foram plantados na gestão Eduardo Campos, que foi marcada pela reindustrialização de Pernambuco. Muitos desses projetos estão maturando agora. Quando visitamos a fábrica da Jeep (em Goiânia) com o governador Paulo Câmara, agora em janeiro, vimos que lá já trabalham duas mil pessoas e até dezembro de 2015 serão mais oito mil empregados, totalizando dez mil. Esse pessoal vai consumir no mercado pernambucano. Os estaleiros estão entregando navios. O polo de bebidas frias, na Mata Norte, cada vez se consolida mais e teremos mais inaugurações ainda este ano. Então, é agregar à base preexistente esses novos empreendimentos, ser mais eficiente, contar com uma maior produtividade dos nossos auditores. Houve uma mudança na equipe da Secretaria Executiva da Receita Estadual, com o objetivo de dar um maior dinamismo, tirar a equipe da área de conforto, gerar novos desafios, para que a Fazenda se torne ainda mais eficiente. Também pretendemos fazer um investimento forte em TI (Tecnologia da Informação), que é uma demanda existente aqui na casa. Já comecei a ouvir a casa e continuarei assim, para que novos projetos de melhoria surjam, para que a gente tenha não somente um 2015 bom, mas um novo ciclo de quatro anos atendendo aos reclamos da população pernambucana, que tem pressa.



Sindifisco - Sobre concurso público, quando será feita a nomeação dos aprovados previstos no edital para o cargo de auditor fiscal?

Stefanni -
A nomeação está muito próxima e deverá ser feita nos próximos dias. Já encaminhamos ofício à Secretaria de Administração (SAD) solicitando a nomeação.



Sindifisco - Apesar da nomeação dos aprovados, por conta do atual déficit de pessoas no cargo de auditor fiscal na Sefaz-PE, já há um cronograma previsto para convocar mais aprovados no concurso público? Se não, como fazer para suprir essa demanda?

Stefanni -
Pretendemos preencher mais vagas do que as previstas no edital, que são 25. Houve um número maior de aprovados que poderão ser chamados. Mas temos que ter, primeiro, um cuidado todo especial com esses 25 novos auditores, pois são as pessoas que tocarão a Fazenda nos próximos 30 anos. Na medida em que eles forem sendo integrados à dinâmica do trabalho, outros serão convocados.



Sindifisco - Por fim, gostaríamos que o senhor deixasse uma mensagem para os integrantes da Administração Tributária de Pernambuco.

Stefanni -
Pernambuco avançou muito nos últimos anos com o projeto de uma grande liderança que por aqui passou e que aqui muito aprendeu: o ex-governador Eduardo Campos. Esse projeto foi mais uma vez validado nas urnas, coincidentemente por alguém que por aqui também passou, que é o governador Paulo Câmara. Gostaria de reconhecer a excelência deste corpo funcional, que inclusive forneceu muitos dos quadros para que Pernambuco avançasse. Estamos preocupados com a melhoria contínua da Fazenda, com sua modernização. Conto com este grupo para poder atender aos ditames do governador e assim responder aos anseios do povo pernambucano.

« Voltar