Notícias

O impacto da pandemia nas finanças dos estados


“O Brasil não foi surpreendido pela pandemia. Nós assistimos o coronavirus se aproximar e chegar ao Brasil, nos tomando como que de surpresa - e não era -, pegando um país totalmente despreparado, por conta de um processo histórico de desmonte do estado, que se acelerou mais recentemente. Estamos sentindo agora, literalmente na pele, o efeito do Teto de Gastos, que comprimiu as receitas do SUS, retirado mais de R$ 20 bilhões do sistema, esse mesmo SUS que está salvando vidas”, enfatizou o presidente da Fenafisco, Charles Alcantara, durante o webinar “Covid-19 e Economia: como enfrentar o impacto da pandemia nas fianças dos estados?”, realizado pela Fenafisco, nesta quinta (7).

Além de Charles Alcantara, o seminário online reuniu os governadores do Maranhão, Flávio Dino, e do Pará, Hélder Barbosa, o deputado federal Pedro Paulo e o presidente do COMSEFAZ, Rafael Fonteles. O evento, que foi transmitido no canal da Fenafisco no YouTube, contou com a mediação da jornalista Joyce Ribeiro e a participação de dirigentes dos Fiscos Estaduais de todo o país, que enviaram suas perguntas para enriquecer o debate.

Charles destacou a necessidade de um novo pacto tributário, que repactue na sociedade a distribuição da carga tributária entre quem pode mais e quem pode menos. “O Brasil é um paraíso fiscal para os mais ricos, Os bancos, por exemplo, são um setor que lucra independente e apesar das crises. No ano passado, tiveram um lucro recorde de R$ 120 bilhões”.

Nesse cenário, a Fenafisco se coloca numa posição de auxiliar com reflexão e estudos. É essa a ideia que se encerra na frase “Cada um dá o que tem”, campanha encabeçada pela federação em parceria com os sindicatos filiados. “Os bancos precisam contribuir mais com o país. É preciso aumentar emergencialmente a contribuição sobre os lucros líquidos das instituições bancárias. É preciso aumentar a contribuição das altas rendas”, destacou Charles.

‘Essa foi uma iniciativa ímpar, que, tendo em vista os nomes dos convidados, por si só já demonstra a importância e a grandeza do evento. É importante destacar que a realização desse seminário foi uma decisão tomada pelo CD da Fenafisco. A presença de dois governadores, do presidente do COMSEFAZ e de um deputado federal é uma demonstração de força de nossa federação. Nossa entidade se sente representada pela fala do presidente Charles, que sugere a diminuição da regressividade e a taxação dos mais ricos, e apoia esse movimento”, ressaltou Alexandre Moraes, presidente do Sindifisco-PE.

Filiado, o debate, que foi transmitido ao vivo, está disponível no canal da Fenafisco no YouTube. Confira: https://www.youtube.com/watch?v=32MoKFRExQA&feature=youtu.be



« Voltar